sábado, 10 de maio de 2014

Líquidos

Entre a dor do
Dolo
E a cor do
Colo

Líquidos.
Lembram-se de quando
O amor era no
Tête-à-tête

(Silêncio: - corpos resvalam-se em um carpete)

Não se importam
Dão todo tributo aos vinte minutos
São efêmeros
Como um ninho que se recolhe no mar

Ou como um segredo.
Mas há lugares
Amor
Em que o tempo não chega

Frentes frias
Sempre caminham
com as costas
quentes...