quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Versígios

Réu
trovoe
trovoe
os vestígios rastejam em linhas curtas
só tentam
sem sucesso e sem intenção
esconder à bela luz de tropos
a sujeira do seu coração réu
trovoe
trovoe
teu poema te condena