sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Há situações, é claro, que te deixam absolutamente sem palavras. Tudo o que você pode fazer é insinuar. As palavras também não podem fazer mais do que apenas evocar as coisas. É aí que vem a dança.

[Pina Baush, no filme Pina, de Wim Wenders]

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Mãe que me despeço de ré nesse ônibus esmorecido

Quando não conseguimos medir o amor
nos olhamos salgadas
e dizemos molhadas
que amar é dor.

domingo, 16 de outubro de 2011

Essa alma não se equilibra sobre rodas

Pesado.
O vazio
petrificou.
Foge de mim,
alma.
Nem ninho
nem laço.
Pro peregrino
que sou.

sábado, 15 de outubro de 2011

Poema bufônico

Um bufão que sorriu
ao perguntar-te se
vais bem
exalava um
incenso fétido
de desenho
colorido a
ópio
açafrão
marrom
a merda
linda.
Pensou que era palhaço
tão qual
sorria estrume
tanto qual
amava-te.