domingo, 27 de março de 2011

ligo a tv pra campainha tocar
canal 20
canal 21
canal 22
canal 23
dançam no jump
controle [se]
anfitrião
Sou uma bandeirante
urbana
de facão na mão
cortando o caminho
xadrez
vermelho
preto.
Pegada é sangue.

quarta-feira, 23 de março de 2011

No cemitério
os moradores 
do semi térreo

domingo, 20 de março de 2011

ser ímpar
ter um par
Insisto caminhar em
linha mas esquinas
                  são
                  muito

                  sensuais
eu valorizo a vida
eu valorizo o corpo
eu valorizo os estudos

eu valorizo a saúde
eu valorizo a cultura
eu valorizo...
acabou o dinheiro.
O prazer de falar um 'uai' o transformou em vírgula, pro prazer da vírgula, que nem pronúncia havia.

quinta-feira, 17 de março de 2011

solidão
de instante
aumentativo

sábado, 5 de março de 2011

Tudo ao meu redor possui um discurso que é único, mas que, insistentemente, se misturam nos tropeços da minha imaginação.

Em cada esquina cai um pouco a sua vida

"Querida, pra muita gente essa música do Cartola pode parecer melancólica demais, mas pra mim, quando ele diz 'em cada esquina cai um pouco a sua vida' ele quer falar que as infelicidades são inevitáveis e que quando percebemos que elas estão para um equilibrio, daí desfrutamos como devemos da vida. Um abraço."



Texto que escrevi à uma amiga. Postando aqui para não se perder.