quarta-feira, 28 de fevereiro de 2007


Teve uma época que achei não precisar de ninguém.


é.achei.


even when I can't see.
obrigado pelo layout siba ;*

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2007

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2007


Essa semana, fazendo um trabalho de historia da arte, precisava encontrar com urgência a Sra. Myrna Dias de Souza, proprietária de uma casa moderna linda, de 1950, aqui em Udi. Seu nome não estava no catálogo e no Guia Sei não constava o endereço da residência. Fui ao Museu da antiga prefeitura, nos mandaram (eu e o Otávio) para a Secretaria de Planejamento Urbano da prefeitura. E lá fomos nós.
Demorei estacionar.
“Otávio pára de rir de mim!”
Eram 17h e o negócio já tava fechado! @)*_(¨*&%¨$#$!
“Odeio o serviço publico.” – pensei.
Voltamos no outro dia:
Sobe escada.
Desce escada.
“Queremos o cadastro de uma propriedade.”
“Pega a senha.”
“Precisa de Senha?”
ela fez um sim com a cabeça.
( vou guardar esse “sim” pra quando eu tiver que interpretar uma atendente fria e seca no teatro)
Sentamos.
“ Porque os bancos da prefeitura são de concreto aparente, com a estrutura a mostra não deixando as pessoas sentarem onde elas bem queiram?”
“Não sei Otávio!!!!”
“A nossa senha tá chegando”.... blah
Blah...
...Blah
Blah...
“qual o nº da senha mesmo?
165
Olhamos pro painel : 166
Ahhhhhhhhhhhhhhhhh
Perdemos a senha!!!!!
Ahhhhhhhhhhhhhhhhh
"Pára de chutar o lixo Otávio!"
"Droga de serviço publico!"
"Como que a gente não viu?"
"droga"
"Vamo embora."

Outro dia.

No celular:
“O que será que aconteceu com a Dona Myrna?”
Conspirações:
Otavio: ....blah......blah....“Acho que ela morreu.”
Oo


Nesse momento me senti como Amelie ao pensar que o Sr. Bretodeau estava morto.
Momento Amelie. Não tem preço.

domingo, 11 de fevereiro de 2007


Só ri das cicatrizes quem ferida nunca sofreu no corpo.
Que luz se escoa agora na janela? Será a ela o sol daquele oriente?
Surge, formoso sol, e mata a lua cheia de inveja, que se mostra pálida e doente de tristeza, por Ter visto que, como serva, és mais bela que ela. Deixa, pois, de servi-la; ela é invejosa. Eis minha dama. Se ela soubesse disso. Ela fala; contudo não diz nada. Que importa? Como o olhar está falando... Vou responder-lhe. Não. sou muito ousado; não se dirige a mim?
Duas estrelas no céu, as mais formosas, tendo tido qualquer ocupação, aos olhos dela pediram que brilhassem nas esferas, até que elas voltassem. Que se dera se ficassem lá no alto os olhos dela, e na sua cabeça os dois luzeiros? Suas faces nitentes deixariam corridas as estrelas, como o dia faz com a luz das candeias, e seus olhos tamanha luz no céu espalhariam, que os pássaros, despertos, cantariam.


(shakespeare - Romeu e Julieta)

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2007


Você se admiraria de eu ter chegado tarde ao teatro naquela noite, se eu lhe contasse que vi dois egípcios com pés de pau...caminhando de braços dados com aquele inconfundível gingado de dançarinos de teatro de revista? Vi as cerifas das letras se articularem como sapatilhas de balé...e as letras dançando literalmente sur les pointes...Depois de quarenta séculos de alfabeto necessariamente estátco, eu vi o que os seus componentes podem fazer na quarta dimensão do tempo, fluxo, movimento. Você pode muito bem dizer que eu estava eletrizada.

(Alfabeto- Norman McLaren)